Please select your country / region

Close Window
GT
Comunidade GT SPORT
PT
Relatório de Evento

Ferrari 330P4 Spider vence o Troféu Gran Turismo 2016

O célebre festival de carros históricos voltou a dar mais cor à Califórnia este verão. O 66º “Pebble Beach Concours d'Elegance” teve lugar em Pebble Beach no domingo, dia 21 de agosto e o Gran Turismo atribuiu o 9º Troféu Gran Turismo ao Ferrari 330P4 Spider de 1966.

O “Pebble Beach Concours d'Elegance” é um dos eventos de carros históricos mais prestigiados do mundo e decorre todos os anos no terceiro fim de semana de agosto. O palco para o evento é o 18º buraco do famoso campo de golfe de Pebble Beach e no dia do evento o “fairway” do campo é inundado por entusiastas dos automóveis de todo o mundo.

O Troféu Gran Turismo, que teve início em 2008, elege um carro por entre os muitos desportivos e carros de GT participantes no “Pebble Beach Concours d'Elegance” que encaixam na filosofia do Gran Turismo. Aqui estão os nomeados deste ano:

Lancia Astura Aerodinamico de 1933
Os designs aerodinâmicos tornaram-se populares a partir de meados da década de 1930 e este é um dos primeiros exemplos a incorporar este estilo num modelo único, criado pela Carrozzeria Castagna de Milão.
Porsche 356SL de 1949
O carro do povo, ou “Volkswagen” desenvolvido pelo Dr. Ferdinand Porsche também deu origem a um carro desportivo graças aos seus mecanismos avançados e desempenho notável. O resultado foi o 356. Desde 1948 e até ao ano seguinte, foram produzidos 50 coupés com carroçaria de alumínio, no que poderá ser encarado como uma série de protótipos. Quatro destes carros foram levados para Le Mans em 1951 pela equipa de fábrica. Apesar de três dos carros terem sofrido acidentes infelizes durante a qualificação, o carro restante classificou-se em 20º na geral e venceu a classe de 1100 cc. O carro nomeado é esse carro vencedor, um modelo lendário que liderou o início do historial de competição da Porsche.
BMW 328 Mille Miglia Buegelfalte de 1937
O modelo desportivo pré-guerra de eleição da BMW era o 328, alimentado por um motor de 6 cilindros. Foram produzidos 462 carros, três dos quais receberam uma carroçaria de roadster desenhada internamente e participaram na Mille Miglia de 1940. Os carros alcançaram uma excelente prestação, terminando em 3º, 5º e 6º. Diz-se que o design longo e fluido dos para-choques frontais ligados aos para-choques traseiros influenciou o design de muitos desportivos das décadas de 1940 e 1950. O nome “Buegelfalte” significa “vinco das calças”.
American Motors AMX/3 de 1970
Ao invés de seguir pelo mesmo caminho das três grandes marcas de automóveis, a American Motors enveredou pelo seu próprio trajeto no desenvolvimento automóvel. O AMX/3 é um protótipo de entrada no mercado dos desportivos. Tratava-se de um desportivo completo, com um motor V8 central de 6.4 litros e uma caixa manual de 4 velocidades. Contudo, os problemas económicos da empresa não permitiram a produção completa do carro e apenas cinco (com um carro adicional acrescentado mais tarde) foram produzidos para testes. O carro é uma beleza única que poderia ter feito frente ao De Tomaso Pantera, que fez a sua estreia sensivelmente na mesma altura.
Bizzarrini 5300 GT Strada
Este é um desportivo criado por Giotto Bizzarrini, o célebre engenheiro que trabalhou para empresas como a Alfa Romeo, a Ferrari e a ATS. Após desenvolver carros como o Iso Rivolta e o Grifo na década de 1960, Bizzarrini tinha um forte desejo de ver o A3C, a versão de competição do Grifo, produzida para fins comerciais. Contudo, quando o seu sonho não se concretizou na Iso, Bizzarrini abandonou a empresa e colocou o seu próprio nome no A3C, apresentando assim ao mundo o Bizzarrini 5300GT. Apesar do carro não ter alcançado sucesso comercial, as suas belas linhas, refinadas por Giugiaro nos seus dias na Bertone, ainda captam a atenção dos espetadores.
O carro que triunfou sobre estes atraentes carros históricos e recebeu o Troféu Gran Turismo 2016 foi o Ferrari 330 P4 Spider. Na corrida das 24 Horas de Le Mans de 1966, a Ford dominou o pódio com o GT40 Mk. II, e este foi o carro que a Ferrari desenvolveu para se vingar no ano seguinte. O motor V12 de 4.4 litros recebeu uma nova cabeça com 3 válvulas por cilindro, o que aumentou a sua potência significativamente. Apesar do carro não ter vencido o Le Mans em 1967, revelou-se extremamente competitivo e classificou-se em 2º e 3º. O estilo intimidante da máquina desenhada pela Carrozzeria Drogo incorpora um habitáculo coberto por uma cúpula abobadada semelhante à de uma aeronave e faróis quádruplos cobertos por acrílico. Este é sem dúvida um dos melhores Ferraris de competição da história. Este carro com o número de chassis CH-856 é o mesmo que alcançou o 2º lugar em Le Mans em 1967.
Noutras áreas do evento, várias marcas de automóveis tinham os seus próprios stands. A BMW, que festeja o seu 100º aniversário este ano, exibiu o seu Art Car (carros pintados por grandes figuras da arte moderna). A Daimler exibiu o seu Vision Mercedes Maybach 6, o protótipo de um grande coupé. A Ford reuniu todos os GT40 em comemoração do 50º aniversário da vitória em Le Mans pelo mesmo modelo. E a Bugatti levou o carro Bugatti Vision Gran Turismo operacional, atraindo a atenção de muitos espetadores.
E finalmente, o prémio “Best of Show” do “Pebble Beach Concours d'Elegance” deste ano foi para o Lancia Astura Pininfarina Cabriolet de 1936.