GT

Please select your country / region

Close Window
Comunidade do GT SPORT
BR
TopoLeia os relatóriosNations CupManufacturer SeriesCalendárioArquivos

Voltar para a lista

NATIONS CUP
As Finais Regionais da Ásia e Oceania viram uma revanche entre Miyazono e Latkovski
Série de 2020 da Nations Cup - Finais Regionais (Ásia e Oceania)
06/12/2020

Depois de umas rodadas eletrizantes na Europa/Oriente Médio/África e nas Américas, chegou a hora da terceira e última etapa, a região da Ásia e Oceania. Muitos acharam que esse seria o dia mais acirrado, pois quase todos os 16 jogadores tinham chances reais de derrotar o campeão da World Tour de 2020 - Sydney, Takuma Miyazono (Japão) e avançar para as Finais Mundiais de 2020. Não havia um favorito definido. Como aconteceu na EMEA e nas Américas, todos os jogadores participaram remotamente, com 11 pilotos do Japão, três da Austrália (entre eles Emily Jones, a primeira mulher a competir num evento regional) um neozelandês e dois de Hong Kong.

Em 2020, o formato da competição foi revisado para abarcar três regiões principais (Ásia e Oceania, Américas e EMEA), cada uma com 16 corredores, com 12 dos primeiros colocados de cada região mais quatro jogadores adicionais que ganharam vaga por meio da Prova de Tempo da Etapa Extra online. Todos competiram em três corridas, com o grid de largada determinado por uma rodada classificatória de 10 minutos e pontos dados aos 10 primeiros colocados.

Como o japonês Takuma Miyazono já tinha vaga garantida para as Finais Mundiais, só mais três jogadores da região avançariam (observação: oito competidores da EMEA e quatro competidores das Américas avançaram para as World Finals). Então, enquanto os pilotos assumiam as posições no grid de largada, a emoção já estava lá no alto.

Corrida 1

Como já se esperava, a competição não seria fácil para o japonês Takuma Miyazono (Kerokkuma_ej20), que venceu por pouco o conterrâneo Ryota Kokubun (Akagi_1942mi) para ficar com a pole position da Corrida 1 no Red Bull Ring. Para essa corrida de nove voltas com veículos do Gr.B Rally, todos os carros tinham de usar pneus duros durante todo o percurso. Paradas para trocar de pneu e reabastecer não eram exigidas. Atrás do Peugeot RCZ de Kokubun e do Honda NSX de Miyazono vinha o Peugeot RCZ do australiano Cody Nikola Latkovski (Nik_Makozi), seguido pelo japonês Kanata Kawakami (SG_Kawakana) num Toyota 86. Só havia 15 carros na corrida porque um dos favoritos, Tomoaki Yamanaka (Japão), não pôde participar devido a problemas técnicos, apesar de ter marcado o segundo melhor tempo na classificatória.

Depois da largada, os pilotos tomaram todo o cuidado possível, pois os ânimos estavam exaltados. Mas também era preciso aquecer os pneus antes de tentar qualquer manobra mais arriscada. Assim que a volta 2 começou, parecia que essa a corrida seria um duelo entre os dois primeiros colocados, que começaram a se afastar do resto dos pilotos. Na metade da volta, já havia muita emoção rolando entre os pilotos de posição intermediária. Apenas um segundo separava o 6º do 11º colocado. A australiana Emily Jones (emreeree) liderava esse grupo no seu Toyota 86, mostrando para todo mundo que não devia nada para os pilotos homens.

Na metade da corrida, Miyazono e Kokubun estavam um segundo e meio à frente do 3º colocado, Latkovski, que tinha uma vantagem parecida em relação ao 4º lugar, Kawakami, seguido pelo neozelandês Matthew McEwen (AE_McEwen) que pilotava um Nissan GT-R.

Na volta 5, McEwen tentou ultrapassar Kawakami. Os dois seguiram lado a lado na curva 5, mas o piloto japonês defendeu com unhas e dentes sua posição, frustrando as investidas pesadas do neozelandês. Enquanto isso, Jones havia perdido duas posições, deixando a dupla de japoneses Shunsuke Imamura (DOJO_Racing_Shun) e Takuma Morita (hide250sp) conquistarem a 6ª e 7ª posições. No final da volta 7, Kokubun, que estava colado na traseira do NSX de Miyazono, começou a preparar uma ultrapassagem, enquanto McEwen fazia o mesmo com Kawakami.

No começo da volta 8, era tudo ou nada para Kokubun, que partiu para o ataque na Curva 2, usando os freios para ultrapassar Miyazono por dentro do percurso. Miyazono decidiu não deixar barato: ele rapidamente alcançou o RCZ de Kokubun e tirou a liderança do piloto na curva seguinte.

Os dois carros ficaram praticamente grudados até a curva 2 da volta final, que veio a seguir. Novamente, Kokubun usou a linha interna para repetir quase exatamente o que havia feito na ultrapassagem anterior. Só que desta vez o NSX de Miyazono acabou abrindo demais na curva 3, permitindo que Kokubun desse o troco. O RCZ e o NSX ficaram lado a lado nas curvas seguintes e nenhum deles parecia disposto a ceder. Mas Kokubun teve mais garra na hora e conseguiu sair na frente na última curva da corrida. Com esse desempenho magistral, ele venceu a primeira corrida, dando um recado claro para Miyazono de que estava no páreo pelo título da World Tour. Consistente como sempre, Latkovski ficou em 3º lugar, com McEwen e Kawakami em 4º e 5º, respectivamente.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Ryota Kokubun Akagi_1942mi 13:59.344
2 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 +00.258
3 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi +02.020
4 Matthew McEwen AE_McEwen +05.682
5 Kanata Kawakami SG_Kawakana +05.828
6 Shunsuke Imamura DOJO_Racing_shun +06.593
7 Takuma Morita hide250sp +06.863
8 Emily Jones emreeree +07.527
9 Shogo Yoshida gilles_honda_v12 +07.761
10 Soma Iseri Arrow71sr +07.907
11 Yuhki Araki DW-yuhki02 +09.528
12 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +14.061
13 Dylan Lindgren dylanlindgren +14.468
14 Jonathan Wong saika159- +14.898
15 Calvin Tong JinKYOSUKE +19.681
16 Tomoaki Yamanaka yamado_racing38 DNS

Corrida 2

A segunda corrida do dia foi uma disputa de sete voltas pelo desafiador Mount Panorama Motor Racing Circuit em veículos do grupo Gr.3. De novo, era preciso usar pneus duros durante toda a corrida. Como dissemos antes, o grid de todas as corridas seria determinado por uma sessão classificatória de 10 minutos, então cada piloto tinha uma nova chance a cada corrida. Foi o caso de Tomoaki Yamanaka (Japão) que resolveu seus problemas técnicos e se classificou em 7º lugar. Na ponta do grid havia nomes conhecidos como Ryota Kokubun (Japão), que assumiu a pole com seu Chevrolet Corvette, Cody Nikola Latkovski (Austrália), que vinha em 2º com o Volkswagen GTI VGT, e o japonês Takuma Miyazono, que largou em 3º com seu Aston Martin V12 Vantage.

Kokubun parecia focado em deixar para trás os adversários logo de cara, abrindo uma liderança de mais de um segundo em relação ao 2º colocado, Latkovski, na metade da primeira volta. Também vindo a todo vapor, o Hyundai Genesis de Shunsuke Imamura (Japão) ultrapassou o Dodger Viper SRT de Matthew McEwen (Nova Zelândia) para conquistar o 4º lugar.

No começo da volta 2, Miyazono usou o vácuo para ultrapassar o GTI VGT de Latkovski na reta frontal e ficar com o 2º lugar. Mas o atual campeão não deixaria barato e logo colocou o Corvette de Kokubun na mira. Com os carros chegando a 280 km/h nas retas, Latkovski lutou para controlar o Volkswagen GTI VGT durante o trecho sinuoso na montanha, enquanto Imamura e McEwen ficavam cada vez mais próximos.

Na metade da corrida, Kokubun estava voando, ficando 1,6 segundo à frente de Miyazono, que, por sua vez, estava 1 segundo à frente do 3º colocado, Latkovski.

Na volta 4, Yamanaka pegou seu Lexus RC F para ultrapassar McEwen e ficar com o 5º lugar, apenas para devolver a posição para o Dodge Viper na reta oposta. A disputa deu a chance para que o Volkswagen Beetle de Shogo Yoshida (Japão) e o Jaguar F-Type do conterrâneo Kanata Kawakami alcançassem os dois, criando uma batalha de quatro carros pela 5ª posição.
Com apenas três vagas para as World Finals (e uma já garantida para Miyazono), cada posição e ponto eram cruciais. Ficou claro que todos os pilotos sabiam o que estava em jogo.

Na volta 6, Imamura fez de tudo para que Latkovski cometesse um erro, colando o Genesis na traseira do Volkswagen, mas o australiano manteve a calma, mesmo com aquela pressão, e não saiu da linha nem deixou que o japonês tirasse vantagem da situação. Imamura partiu para o tudo ou nada na última volta, ultrapassando brevemente Latkovski na reta. Mas, na volta seguinte, o Hyundai Genesis exagerou na velocidade e acabou saindo da pista. Por sorte para Imamura, ele conseguiu retomar o controle do carro e voltar para a pista sem perder uma posição. Mas o sonho de terminar em 3º acabava ali.

Quando a bandeira quadriculada desceu, foi Kokubun quem cruzou a linha de chegada em primeiro, em mais um desempenho brilhante, superando Miyazono, que terminou em 2º, durante toda a corrida. Latkovski veio em 3º, seguido por Imamura em 4º.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Ryota Kokubun Akagi_1942mi 14:20.105
2 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 +01.779
3 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi +04.723
4 Shunsuke Imamura DOJO_Racing_shun +07.583
5 Tomoaki Yamanaka yamado_racing38 +07.859
6 Matthew McEwen AE_McEwen +08.311
7 Kanata Kawakami SG_Kawakana +08.498
8 Shogo Yoshida gilles_honda_v12 +08.653
9 Yuhki Araki DW-yuhki02 +09.769
10 Emily Jones emreeree +15.670
11 Jonathan Wong saika159- +16.000
12 Soma Iseri Arrow71sr +16.055
13 Takuma Morita hide250sp +18.592
14 Dylan Lindgren dylanlindgren +20.876
15 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +34.247
16 Calvin Tong JinKYOSUKE +42.365

Grande Final

Embora Ryota Kokubun (Japão) tivesse chegado à Grande Final com a pontuação máxima (24), a vitória ainda não estava garantida, porque, como já ocorrera nos campeonatos anteriores, a última corrida do dia dava o dobro de pontos. Assumindo a pole position dessa corrida decisiva de 27 voltas na Fuji International Speedway vinha Ryota Kokubun (Japão), seguido por um trio de conterrâneos: Takuma Miyazono, Tomoaki Yamanaka e Shogo Yoshida. Como nas outras finais, o carro a ser usado aqui seria o potente Red Bull X2019 Competition. E, diferente das duas primeiras corridas do dia, os pilotos teriam que dar pelo menos uma volta com cada tipo de composto de pneu, também precisando reabastecer. Ou seja, estratégia de parada nos boxes seria crucial para os resultados.

Antes da largada em movimento, Kokubun já tomou uma decisão ousada, optando pelos pneus médios, enquanto Miyazono, Yamanaka e Yoshida começariam com os suaves. Quando a corrida começou, Miyazono e Yamanaka já partiram para cima de Kokubun, numa disputa tripla durante a primeira curva. Yamanaka foi o primeiro a sair da curva, seguido por Kokubun e Miyazono. Por ter ficado de fora da primeira corrida e ter ganhado apenas 6 pontos na segunda, Yamanaka precisava se sair bem na final para ter alguma chance de avançar para as World Finals. O nervosismo era grande e evidente. Enquanto isso, Cody Nikola Latkovski (Austrália) e Matthew McEwen (Nova Zelândia) estavam na cola de Yoshida, tentando ficar entre os quatro primeiros. No início da volta 2, Miyazono ultrapassou Kokubun e ficou com o 2º lugar, enquanto metade dos pilotos (os que largaram com Michelins duros) entravam nos boxes, depois de cumprir o requisito de uma volta com os pneus mais lentos. Dos nove primeiros, apenas dois (Kokubun e Latkovski) continuaram com pneus médios. O resto optou por pneus suaves.

Na volta 4, Kokubun, sentindo o peso dos pneus mais lentos, perdeu o lugar para Yoshida e depois para McEwen, que ultrapassou o japonês, então líder de pontos, a 300 km/h na reta frontal para ficar em 4º lugar. Depois de cair para o 7º lugar, Latkovski finalmente largou os pneus médios e entrou nos boxes para colocar pneus suaves, voltando à pista em 9º lugar. Duas voltas depois, Emily Jones (Austrália), que também corria com pneus suaves, passou voando por Kokubun e pegou o 6º lugar.

Na volta 6, Kokubun finalmente entrou nos boxes, mas surpreendeu todo mundo ao não optar por pneus suaves. Em vez disso, ele pegou os pneus duros, esperando dar as últimas vinte voltas da corrida com pneus suaves. Era uma estratégia ousada, mas será que daria certo? Ele voltou para a pista em 9º lugar, logo atrás de Latkovski, que estava se defendendo de Calvin Tong (Hong Kong).

Em segundo lugar, Miyazono fez o primeiro pit stop na volta 9, pegando pneus suaves mais uma vez e deixando os compostos mais lentos para depois. Ele voltou à pista em 4º lugar, atrás de McEwen e Yoshida. Na volta seguinte, o líder da corrida, Yamanaka, entrou nos boxes e também optou por pneus suaves. No entanto, ele não conseguiu voltar à pista na frente de Miyazono. Com McEwen também fazendo um pit stop, Miyazono e Yamanaka travaram num duelo. Com a ordem da corrida mudando rapidamente, McEwen, agora usando pneus duros, estava em 4º lugar enquanto Latkovski conquistava a 5ª posição. Na metade da corrida, a ordem era Miyazono, Yamanaka, Yoshida, McEwen e Latkovski.

Foi aí que McEwen recebeu uma penalidade de 2 segundos no final da volta 13 por ter ignorado as linhas dos boxes, caindo para o 8º lugar. Enquanto ele cumpria essa penalidade, Emily Jones, num desempenho incrível, alcançou o conterrâneo Latkovski e ficou prestes a conquistar o 4º lugar. Enquanto isso, os dois pilotos japoneses, Miyazono e Yamanaka, haviam aberto uma vantagem de 4 segundos em relação ao 3º colocado, Yoshida.

Na volta 16, Latkovski quase perdeu as esperanças de conquistar o campeonato quando recebeu duas penalidades por ignorar as linhas da pista dos boxes. Agora, só restava dar o melhor de si na pista e rezar para conseguir a pontuação necessária para as World Finals.

Miyazono decidiu cumprir o requisito dos pneus duros na volta 19, entregando a liderança da corrida para Yamanaka. Se Yamanaka conseguisse manter a posição à frente do resto do grupo, ele teria uma pontuação mais que suficiente para as World Finals. Mas ainda havia muito chão pela frente. Na volta seguinte, Yamanaka entrou nos boxes e pegou pneus médios. Miyazono fez o mesmo, na esperança de seguir até o fim da corrida com eles.

Na volta 21, Emily Jones ficou na liderança por um breve período. Ela ainda tinha um pit stop a fazer, mas só o fato de ter conquistado a liderança já prova como as mulheres podem competir de igual para igual com os homens nos FIA GT Championships. Infelizmente, Jones recebeu uma penalidade e deixou a liderança para Yoshida. Duas voltas depois, Latkovski ultrapassou a australiana, numa manobra muito importante, pois com a 6ª posição ele teria uma vaga para as World Finals.

Depois que os líderes Yamanaka e Yoshida fizeram os últimos pit stops para trocar os pneus e reabastecer, eles voltaram à pista atrás de Miyazono. Foi aí que, do nada, veio Kokubun e passou voando por Yoshida na reta para ficar com o 3º lugar. Mas já era impossível alcançar Miyazono: ele cruzou a linha de chegada em primeiro, com um desempenho e estratégia de paradas brilhantes, como de costume. Embora nem precisasse de mais pontos para se classificar para as World Finals, foi ele quem venceu o título regional no fim das contas. Prova de que os pilotos de verdade nunca descansam. Chegando em 2º lugar, Yamanaka conseguiu se classificar para as World Finals por um milagre, só disputando duas das três corridas. O terceiro lugar ficou com Kokubun, completando um pódio só de pilotos japoneses. Quanto a Latkovski, que acabou num triste 6º lugar, ele conseguiu uma vaga para as World Finals por um triz, com 20 pontos na classificação geral.

Depois da corrida, Miyazono disse: "Para dizer a verdade, eu não sabia se ia conseguir vencer hoje. Mas é um alívio agora que tudo acabou. Embora eu já estivesse classificado para as World Finals, eu senti que era preciso vencer para entrar na competição regional, não só por uma questão de honra, mas porque os pontos importavam para chegar às World Finals também."

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 38:09.504
2 Tomoaki Yamanaka yamado_racing38 +05.525
3 Ryota Kokubun Akagi_1942mi +05.758
4 Shogo Yoshida gilles_honda_v12 +06.688
5 Kanata Kawakami SG_Kawakana +14.023
6 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi +15.258
7 Emily Jones emreeree +18.010
8 Takuma Morita hide250sp +19.811
9 Jonathan Wong saika159- +20.064
10 Matthew McEwen AE_McEwen +20.798
11 Dylan Lindgren dylanlindgren +23.987
12 Yuhki Araki DW-yuhki02 +24.374
13 Shunsuke Imamura DOJO_Racing_shun +40.292
14 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +55.262
15 Soma Iseri Arrow71sr +1:01.911
16 Calvin Tong JinKYOSUKE +1:04.995

Série de 2020 da Nations Cup | Resultados das Finais Regionais (Ásia e Oceania)

CLASSIFICAÇÃO PILOTO CORRIDA 1 CORRIDA 2 GRANDE FINAL TOTAL DE PONTOS
1 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 10 10 24 44
2 Ryota Kokubun Akagi_1942mi 12 12 16 40
3 Tomoaki Yamanaka yamado_racing38 0 6 20 26
3 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi 8 8 10 26
5 Kanata Kawakami SG_Kawakana 6 4 12 22
6 Shogo Yoshida gilles_honda_v12 2 3 14 19
7 Matthew McEwen AE_McEwen 7 5 2 14
8 Emily Jones emreeree 3 1 8 12
8 Shunsuke Imamura DOJO_Racing_shun 5 7 0 12
10 Takuma Morita hide250sp 4 0 6 10
11 Jonathan Wong saika159- 0 0 4 4
12 Yuhki Araki DW-yuhki02 0 2 0 2
13 Soma Iseri Arrow71sr 1 0 0 1
14 Dylan Lindgren dylanlindgren 0 0 0 0
14 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 0 0 0 0
14 Calvin Tong JinKYOSUKE 0 0 0 0
FIA GT Championships 2020 | Nations Cup | Regional Finals | Asia-Oceania Region
Com apenas três vagas sobrando para as World Finals, as Fina...

Voltar para a lista