GT

Please select your country / region

Close Window
Comunidade GT SPORT
PT
TopoRelatórios em DiretoNations CupManufacturer SeriesCalendárioArquivos

Regressar à Lista

NATIONS CUP
O primeiro dia de competição da Nations Cup na Final Mundial 2019 - Mónaco produz resultados chocantes
22/11/2019

MONTE CARLO, Mónaco (22 de novembro de 2019) – A Série de 2019 alcança o seu clímax este fim de semana no glamoroso principado do Mónaco, o local onde se organiza o lendário Grande Prémio do Mónaco e em cujas docas é possível encontrar iates no valor de milhões de dólares. A Final Mundial dos FIA Gran Turismo Championships arrancou hoje com quatro corridas (três Meias-finais e a Repescagem) repletas de emoções, incluindo o choque de ver o campeão em título e o principal favorito à vitória, o brasileiro Igor Fraga, ser eliminado da competição na primeira corrida.

Com 36 pilotos em representação de 18 territórios/países em competição pelo título de Campeão Mundial de 2019, todos os esforços levados a cabo por estes indivíduos de grande talento ao longo do ano culminam nas quatro corridas de hoje, seguidas pelas quatro corridas de domingo, que incluem a Grande Final. A Final Mundial da Nations Cup representa o último capítulo da Série de 2019 dos FIA Gran Turismo Championships, que foi composta por cinco eventos World Tour organizados um pouco por todo o mundo: Paris, Alemanha, Nova Iorque, Áustria e Tóquio. Os resultados obtidos nestes eventos decidiram os nomes dos pilotos presentes no Mónaco.

O dia começou com a participação especial do hexacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, que respondeu a algumas questões do criador do Gran Turismo, Kazunori Yamauchi, e de vários dos participantes. De seguida, Lewis participou na corrida Pro-Am em parelha com Fraga, tendo terminado num dececionante 3º lugar. Talvez este fosse um prenúncio para aquela que viria a ser a prestação de Fraga.

Nations Cup, Dia 1, Meia-final A

Com Lewis Hamilton a assistir, todas as atenções estavam concentradas na grande rivalidade desta temporada, com o alemão Mikail Hizal e o campeão em título, o brasileiro Igor Fraga, a ocuparem as duas primeiras posições da grelha de partida (de acordo com a sessão de qualificação do dia anterior). O local escolhido para a primeira Meia-final foi o circuito austríaco de Red Bull Ring, numa prova de 10 voltas ao volante do carro de competição Toyota GR Supra Gr.3.

Poucos segundos após o agitar da bandeira verde, o impensável aconteceu. Enquanto os 12 Supras entravam na curva 1, com Hizal na liderança, Fraga perdeu a compostura e o controlo sobre o seu veículo, o que o levou a pisar as bermas exteriores e a colocar o carro num pião que o lançou para fora de pista. Foi um erro chocante de um veterano experiente e que levou o antigo campeão a cair do 2º para o 12º lugar.

O único ponto positivo deste incidente foi o facto de Fraga ainda ter nove voltas pela frente para tentar colocar-se em posição para a Repescagem, ou seja, entre o 4º e o 7º posto. Apenas as três primeiras posições teriam passagem automática para a sessão de Qualificação e as corridas de domingo, sendo que os quatro lugares seguintes passariam para a ronda de Repescagem. Os pilotos que terminassem abaixo do 7º posto seriam imediatamente eliminados, colocando assim um ponto final na sua época.

Fraga lutou corajosamente e foi subindo de forma lenta na classificação. No entanto, mostrou-se abalado pelo erro anterior, o que é compreensível, e continuou a acumular penalizações. Será que a pressão estava finalmente a afetá-lo?

Quanto a Hizal, encontrou um ritmo confortável, nunca baixando dos 1,3 segundos de vantagem face a Rayan Derrouiche (França), que seguia em 2º, com Giorgio Mangano (Itália) em 3º. Durante grande parte da corrida, estes pilotos pareciam estar confortáveis nas suas posições, sem vontade de correrem riscos desnecessários. Mas foi então que, na volta 9, Mangano forçou o seu Supra pelo interior da curva 3 e ultrapassou Derrouiche para subir ao 2º lugar. Logo de seguida, Derrouiche quase perdia o 3º posto para o britânico Adam Suswillo, com ambos a colocarem os seus veículos lado a lado na reta final. Contudo, o piloto francês conseguiu segurar a sua posição.

Entretanto, mais atrás, Fraga tinha conseguido subir ao 9º lugar graças a um erro de Kin Long Li (Hong Kong) e a uma penalização atribuída ao seu compatriota Adriano Carrazza (Brasil). Contudo, Fraga não conseguiu entrar nos sete primeiros e acabou a corrida numa devastadora 10ª posição, deitando assim por terra as esperanças de revalidação do título.

Esta ronda foi dominada por Hizal, que manteve a liderança e terminou na primeira posição, mais de dois segundos à frente de Mangano em 2º e Derrouiche em 3º. Os próximos quatro classificados (Suswillo, o japonês Tatsuya Sugawara, o holandês Rick Kevelham e o húngaro Benjamin Bader) passaram para a Repescagem.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Mikail Hizal TRL_LIGHTNING 15:04.477
2 Giorgio Mangano Williams_Gio +02.318
3 Rayan Derrouiche Veloce_Miura +02.801
4 Adam Suswillo Williams_Adam41 +03.149
5 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +05.978
6 Rick Kevelham HRG_RK23 +06.185
7 Benjamin Bader ROH_Benito +09.141
8 Jose Brea PR1_JotaemeBrea +09.420
9 Adriano Carrazza UDI_Didico15 +09.755
10 Igor Fraga IOF_RACING17 +09.858
11 Kevan Pounder Turismo-Windfire +10.653
12 Kin Long Li KarS_0627 +20.128

Nations Cup, Dia 1, Meia-final B

Após o incrível volte-face da Meia-final A, as surpresas continuaram na segunda corrida dos FIA Gran Turismo Championships 2019, uma prova de nove voltas no circuito fictício de Dragon Trail - Litoral. Os participantes encontravam-se ao volante de versões idênticas do Fittipaldi EF7 Vision Gran Turismo, um supercarro criado pelo bicampeão mundial de Fórmula 1 e bicampeão do Indy 500, Emerson Fittipaldi, em parceria com a lendária casa Pininfarina.

Na pole encontrava-se o piloto com o melhor tempo da qualificação no Dia 1 da Nations Cup, o australiano Cody Nikola Latkovski, em grande forma depois da vitória no FIA Motorsport Games Digital Cup, no início do mês. Assim que a bandeira verde foi agitada, Latkovski deixou a concorrência para trás, sem se deixar afetar pela turbulência que em breve ocorreria atrás de si. Na entrada para a curva 2, a primeira curva acentuada, vários pilotos tentaram ser os últimos a travar, e o principal prejudicado foi o francês Pierre Lenoir, que caiu do 9º para o último lugar.

A classificação manteve-se praticamente inalterada até à volta 3, altura em que o japonês Ryota Kokubun, que tinha protagonizado uma vitória histórica em Tóquio no mês anterior, o espanhol Manuel Rodríguez e o chileno Fabian Portilla (Chile) entraram lado a lado na curva 3, uma curva onde é praticamente impossível manter a velocidade sem seguir pela linha correta. Kokubun, que estava por fora, foi forçado a sair para a gravilha e entrou em pião, caindo para o último lugar.

Segundos depois, o quarto classificado Simon Bishop (Nova Zelândia) travou demasiado tarde e saiu disparado da curva 5, enquanto que Portilla, que o seguia de perto, conseguiu recuperar com uma derrapagem impressionante sobre a berma. Todo este caos criou a oportunidade perfeita para Daniel Solis (EUA), que havia arrancado em 11º, ultrapassar Rodríguez por dentro da curva 9. O norte-americano passou do 8º para o 4º lugar no espaço de meia volta.

Entretanto, Latkovski manteve uma liderança confortável, com o francês Baptiste Beauvois e o chileno Nicolás Rubilar a comporem o top três. Enquanto este trio seguia confortável à frente, decorria uma batalha intensa entre o 4º e o 7º posto. Solis, Rodríguez e Portilla travaram um confronto intenso, o que permitiu a aproximação dos pilotos que seguiam mais atrás. Na volta 5, o italiano Valerio Gallo conseguiu atrair Portilla para um duelo dramático que decorreu ao longo de várias curvas, acabando por ultrapassar o chileno para subir ao 6º lugar. Na volta 6, Gallo ainda ultrapassou Rodríguez e chegou ao 5º posto, mas o combate ainda não tinha terminado, com Rodríguez a reconquistar a 5ª posição na última volta.

Mas no final, foram Latkovski, Beauvois e Rubilar a ocupar as três primeiras posições, o que lhes valeu a entrada direta no evento de domingo. O destino de Solis, Rodríguez e Gallo dependia agora da sua prestação na Repescagem. Já Ryota Kokubun tornou-se o segundo vencedor de um World Tour 2019 a ser enviado para casa durante o dia de hoje.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi 14:04.780
2 Baptiste Beauvois Veloce_TsuTsu +02.490
3 Nicolás Rubilar FT_NicoR +04.439
4 Daniel Solis CAR_Lamb +11.985
5 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY +14.315
6 Valerio Gallo JIM_BRacer26 +14.663
7 Fabian Portilla CAR_McQueen +14.910
8 Mark Pinnell Turismo-lester +16.053
9 Pierre Lenoir RC_Snake91 +16.144
10 Markus Kononen maatu79 +17.807
11 Simon Bishop sidawg2 +23.783
12 Ryota Kokubun Akagi_1942mi +23.828

Nations Cup, Dia 1, Meia-final C

Após um brilhante desempenho na Qualificação, Jonathan Wong, de Hong Kong, arrancou na pole para a terceira Meia-final do dia, que decorreu no exigente circuito de Autodrome Lago Maggiore GP com os pilotos ao volante do potente Pagani Zonda R. Um dos principais eleitos dos fãs, o japonês Takuma Miyazono, ocupou a segunda posição da grelha, com o húngaro Patrick Blazsán logo atrás.

Assim que a bandeira verde foi agitada, dando início à prova de oito voltas, o canadiano Andrew Brooks entrou demasiado largo na primeira curva e forçou o espanhol Coque López, que tinha arrancado em 5º, a sair de pista, levando-o a cair para o 8º lugar, enquanto que o próprio Brooks caiu para o fundo da classificação, com mais de dez segundos de desvantagem em relação ao líder, o que praticamente colocou um ponto final nas suas aspirações para este ano.

Entretanto, Miyazono levou a melhor sobre Wong com uma fantástica manobra de ultrapassagem na curva 5 que lhe valeu a liderança, mas Wong estava determinado a recuperar a posição e permaneceu colado à traseira do piloto japonês durante o resto da corrida.

O australiano Adam Wilk, que arrancou em 12º, subiu cinco lugares no espaço de duas voltas, e deu mostras de não querer ficar por ali. Contudo, duas voltas mais tarde, foi López quem sobressaiu com uma forte recuperação e uma ultrapassagem a Wilk que lhe valeu o 7º posto. Nas próximas duas voltas, a classificação permaneceu inalterada, com Miyazono na liderança e Wong em perseguição cerrada seguido por Blazsán e Salvatore Maraglino (Itália).

Na volta 6 assistimos a um duelo entre Blazsán e Maraglino, com ambos os pilotos a tentarem deitar mão ao importante terceiro posto que lhes valeria a entrada direta para a Qualificação do Top 12 e subsequentes eventos de domingo, mas Blazsán conseguiu defender o seu terreno. Com os carros a alcançarem os 270 km/h na reta da meta, Wong fez um último esforço para recuperar a liderança das mãos de Miyazono na volta 7 e na volta 8, mas era óbvio que estava a ser cauteloso para não cometer nenhum erro crítico que o retirasse do campeonato (e não podemos censurá-lo depois do que aconteceu com Igor Fraga).

Wong continuou a pressionar o piloto japonês de forma prudente, mas Miyazono manteve-se calmo e composto, terminando a corrida de forma exemplar. Seguiu-se Wong e Blazsán, o que valeu a estes três pilotos um bilhete para a próxima ronda. Mathew Simmons (Austrália), Wilk e López foram remetidos para a Repescagem, onde terão uma última chance para lutar pela continuidade na competição.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 15:12.296
2 Jonathan Wong CAR_Saika +00.566
3 Patrik Blazsán Williams_Fuvaros +01.518
4 Salvatore Maraglino JIM_Pirata666_ +02.124
5 Mathew Simmons MINT_Matt +07.707
6 Adam Wilk Adam_2167 +12.241
7 Coque López Williams_Coque14 +13.105
8 Alonso Regalado PX7-Jara +13.505
9 Ben Chou Gmotor_SBen +14.841
10 Anthony Felix FT_Ant +16.666
11 Ádám Tápai TRL_ADAM18 +17.950
12 Andrew Brooks PX7-Deafsun +29.616

Nations Cup, Dia 1, Repescagem

A Repescagem representa a última oportunidade para os pilotos que falharam o pódio nas primeiras três corridas avançarem para os eventos de domingo. Todos aqueles que não terminarem no top três juntar-se-ão aos nove pilotos já com bilhete marcado para casa.

O americano Daniel Solis e o seu Subaru WRX de rali encontravam-se na pole para uma prova de nove voltas em torno do circuito de WeatherTech Raceway Laguna Seca, uma novidade no Gran Turismo Sport. Os pilotos encontravam-se aos volantes dos seus carros de rali favoritos do Gr.B com tração integral. A corrida arrancou com um ataque arrojado do britânico Adam Suswillo e do seu Mitsubishi Lancer Evo à liderança de Solis, mas o Subaru protegeu a sua linha de condução e conseguiu ficar por dentro na curva 3 para se manter à frente. Na volta 2, Suswillo conseguiu finalmente ultrapassar Solis na curva 4, mas devolveu a posição de imediato ao americano… Estávamos a assistir a um duelo épico, com ambos os pilotos empenhados em manterem-se na competição. No final da volta 2, tudo indicava que estávamos perante um confronto a quatro entre Solis, Suswillo, o espanhol Manuel Rodríguez no Acura NSX e o italiano Salvatore Maraglino no Nissan GT-R. Eram estes os pilotos que seguiam à frente do pelotão de 12 carros em torno das 12 curvas deste pitoresco circuito que inclui a célebre curva em S do "Saca-rolhas".

Mas na volta 3 as coisas começaram a agitar-se, nomeadamente quando Suswillo calculou mal a travagem no cotovelo da curva 2, permitindo a ultrapassagem de Rodríguez e Maraglino e levando o britânico a cair para o 4º lugar. Uma volta mais tarde, Rodríguez recebeu uma penalização de dois segundos devido a contacto com outro carro e que o remeteu para o 6º posto. Entretanto, Coque López e o seu Ford Focus iam subindo na classificação, passando do 12º e último posto para o 4º lugar no final da volta 4. Tudo indicava que o espanhol iria fazer o impossível e subir da última posição até ao top três, o que lhe valeria a qualificação para domingo…

A batalha pela liderança continuou na volta 5 e na volta 6, com Maraglino a perseguir Solis ao longo da pista, mas o americano resistiu. Contudo, o pior aconteceu quando o Subaru azul recebeu uma penalização de meio segundo na volta 6, mas ainda assim o piloto americano conseguiu defender-se dos avanços do rival italiano e segurar a liderança. Na próxima volta, López desempenhou mais uma vez o papel de fénix e ascendeu das cinzas para ultrapassar Suswillo, que tinha recebido o 3º lugar de Rodríguez depois do espanhol sofrer uma penalização de dois segundos por colisão com outro carro. Agora era o outro espanhol, López, quem detinha o crucial 3º posto. O desejo e a determinação de "Lopex", que subiu nove lugares no espaço de nove voltas, foi simplesmente impressionante.

No final da corrida, Solis, numa fantástica exibição de habilidade e consistência, partiu da pole para a vitória, aguentando os avanços de Maraglino e López, que terminaram em 2º e 3º respetivamente, o que valeu aos três pilotos a passagem para a grande decisão de domingo.

López, que recebeu com grande mérito o prémio de Piloto Michelin do Dia, disse o seguinte: “Foi difícil, mas sabia que tinha de ser paciente. O Ford Focus é um carro fantástico, e mesmo arrancando da última posição, eu sabia que tinha hipóteses porque o circuito era Laguna Seca. Sabia que não podia cortar as curvas e que teria hipótese se fosse consistente. Queria vencer esta corrida, mas em 3º lugar pelo menos posso competir no domingo. Fico feliz com o facto da corrida ter tido lugar em Laguna Seca porque é um circuito espantoso, um dos meus favoritos desde que comecei a assistir a eventos do MotoGP aqui, e gostaria de agradecer a todos por me darem a oportunidade de ser um dos primeiros a conduzir neste circuito no Gran Turismo Sport.”

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Daniel Solis CAR_Lamb 14:03.857
2 Salvatore Maraglino JIM_Pirata666_ +00.559
3 Coque López Williams_Coque14 +01.039
4 Adam Suswillo Williams_Adam41 +02.278
5 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +02.877
6 Valerio Gallo JIM_BRacer26 +02.997
7 Adam Wilk Adam_2167 +03.530
8 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY +04.199
9 Fabian Portilla CAR_McQueen +07.045
10 Mathew Simmons MINT_Matt +08.365
11 Rick Kevelham HRG_RK23 +09.160
12 Benjamin Bader ROH_Benito +12.250
FIA GT Championships 2019 | Nations Cup | Final Mundial | Meia-final
Os melhores pilotos do mundo enfrentam-se no Mónaco com um l...
Mikail Hizal conquista o cobiçado título da Nations Cup 2019 com uma exibição avassaladora
MONTE CARLO, Mónaco (24 de novembro de 2019) – Os FIA Gran T...

Regressar à Lista