GT

Please select your country / region

Close Window
Comunidade GT SPORT
PT
TopoRelatórios em DiretoNations CupManufacturer SeriesCalendárioArquivos

Regressar à Lista

NATIONS CUP
'Relatório de corrida da Nations Cup do World Tour 2019 – Nova Iorque
World Tour 2019 – Nova Iorque
26/08/2019

Nova Iorque, EUA (25 de agosto de 2019) – Sentia-se a eletricidade no ar antes da grande final do World Tour 2019 – Nova Iorque, a terceira de cinco etapas da Série de 2019 dos FIA Gran Turismo Championships, e que colocava 46 dos melhores pilotos do Gran Turismo divididos por 19 países em confronto por um lugar na Final Mundial, que terá lugar no Mónaco em novembro. O último dia do evento estava reservado para a Nations Cup onde, ao contrário da Manufacturer Series do dia anterior, os pilotos representavam os seus países, numa competição que colocava em jogo a glória individual e nacional.

'Relatório de corrida da Manufacturer Series do World Tour 2019 – Nova Iorque
World Tour 2019 – Nova Iorque

As festividades começaram com a qualificação, onde os favoritos exibiram as suas qualidades. Ao volante do Red Bull X2019, Mikail Hizal (Alemanha) alcançou um tempo excecional na segunda volta em Spa-Francorchamps, um circuito inédito no Gran Turismo Sport, e subiu à pole position para a Meia-final A. O brasileiro Igor Fraga garantiu o segundo tempo mais rápido, o que lhe valeu a pole position para a Meia-final B.

Os primeiros quatro pilotos de cada corrida avançaram para a final, enquanto que aqueles classificados entre o 5º e o 10º posto receberam uma segunda oportunidade na ronda de repescagem. Nesta corrida, uma classificação nos top quatro valia automaticamente um lugar na final, e tudo o resto representava um bilhete antecipado de regresso a casa!

Meia-final A

O recinto escolhido para receber a primeira meia-final do dia foi o circuito de Willow Springs International Raceway, também conhecido como Big Willow. Nesta corrida de 17 voltas com o superdesportivo Fittipaldi EF7, os pilotos viram-se obrigados a usar pneus duros e médios, por isso era essencial delinear uma estratégia eficaz para a corrida.

Mikail Hizal partiu na pole à frente de Takuma Miyazono (Japão) e Cody Nikola Latkovsky (Austrália) à entrada para a primeira curva. Todos eles arrancaram com pneus médios, enquanto Coque López (Espanha) e Adam Suswillo (Reino Unido), na 4ª e 5ª posição, optaram por pneus duros, deixando os pneus médios mais rápidos para o final da corrida. Apesar de estar equipado com pneus mais lentos, Latkovsky ultrapassou rapidamente Miyazono e subiu ao 2º lugar.

No início da volta 3, onde os carros alcançaram velocidades acima dos 280 km/h na reta da meta, teve lugar um confronto intenso entre López, Andrew Brooks (Canadá), Suswillo e o espanhol Manu Rodríguez através das curvas 4, 5 e 6. Brooks e Rodríguez ficaram colados, o que originou algum contacto entre os carros em algumas ocasiões. Rodríguez conseguiu levar a melhor sobre Brooks e conquistou o 5º lugar, focando-se de seguida na perseguição ao seu compatriota, López, que seguia em 4º.

Na volta 9, Hizal, que seguia na liderança, entrou nas boxes, com Miyazono a seguir-lhe o exemplo na 3ª posição. A mudança para pneus duros não abrandou os pilotos, nem tão-pouco afetou Latkovsky, que já tinha visitado as boxes uma volta antes. Mais atrás, os pilotos canadianos, Brooks e Mark Pinnell, combatiam pelo 10º posto, uma posição de vital importância visto que representava o último lugar disponível para a ronda de repescagem.

Hizal manteve uma liderança confortável acima dos três segundos e chegou à vitória seguido por Latkovsky, Miyazono e López, todos eles com lugares garantidos na final.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Mikail Hizal TRL_LIGHTNING 19:45.066
2 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi +04.392
3 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 +06.108
4 Coque López Williams_Coque14 +07.195
5 Adam Suswillo Williams_Adam41 +09.286
6 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY +18.783
7 Baptiste Beauvois TRL_TSUTSU +19.908
8 Randall Haywood ORIGINALS-14 +21.164
9 Daniel Solis CAR_Lamb +23.175
10 Andrew Brooks Turismo-Deafsun +24.008
11 Mark Pinnell Turismo-lester +24.345
12 Alonso Regalado Turismo-Jara +25.226

Meia-final B

O campeão da Nations Cup do ano passado, Igor Fraga (Brasil), era um dos principais focos de atenção na segunda meia-final decorrida no pequeno circuito de AUTOPOLIS INTERNATIONAL CIRCUIT com carros de rali. Atrás do Subaru WRX Gr.B de Fraga encontrava-se Patrik Blazsán (Hungria) num Nissan GT-R e Jonathan Wong (Hong Kong) ao volante de um Mitsubishi Lancer Evolution Final.

Ao contrário da primeira corrida, os eventos começaram a aquecer logo após o arranque, dando-se um confronto intenso no meio do pelotão enquanto Fraga ganhava vantagem à frente. Ocorreram várias colisões ao longo das curvas 2 e 3, enquanto outros pilotos saíram parcialmente de pista. O principal beneficiado de todo este caos foi Nicolás Rubilar (Chile), que subiu de 5º para 2º. Moralizado, Rubilar encostou o seu Ford Focus ao para-choque traseiro do Subaru de Fraga, à espera da oportunidade certa para ultrapassar. Entretanto, os restantes pilotos continuavam a protagonizar confrontos acesos, com o Hyundai Genesis no 5º posto de Benjámin Báder (Hungria) a fazer a vida negra a Rick Kevelham (Holanda) e ao seu Ford Mustang.

Na volta 10, Fraga e Rubilar entraram nas boxes para trocar os seus pneus médios por duros, o que colocou Báder na liderança até à sua entrada nas boxes na volta seguinte. Fraga recuperou o 1º lugar, com Rubilar e o Toyota 86 de Rayan Derrouiche (França) logo atrás. O francês subiu de 11º para 3º e não estava satisfeito. Derrouiche perseguiu Rubilar e ambos ficaram lado a lado na curva 5 e no cotovelo da curva 6, mas Rubilar conseguiu manter a posição.

Nas próximas voltas foi possível assistir a outro fantástico confronto entre os pilotos na 4ª, 5ª e 6ª posição: Blazsán, Ryota Kokubun (Japão) num Peugeot RCZ e Wong. Na verdade, o trio esteve em vias de sair da corrida em várias ocasiões devido à sua recusa em ceder um único milímetro… e é impossível censurá-los pois estava em jogo a qualificação automática para a final. Na volta 16, Kokubun afastou-se de Wong e Blazsán, mas Anthony Felix, ao volante de um Toyota 86, colou-se ao piloto japonês. Entretanto, os líderes continuaram a sua disputa até ao final, com Fraga a cruzar a meta em primeiro lugar enquanto que Rubilar conseguiu defender-se dos avanços de Derrouiche.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Igor Fraga IOF_RACING17 21:27.616
2 Nicolás Rubilar FT_NicoR +01.253
3 Rayan Derrouiche RC_Miura +01.448
4 Ryota Kokubun Akagi_1942mi +07.845
5 Anthony Felix FT_Ant +08.835
6 Patrik Blazsán Williams_Fuvaros +10.337
7 Salvatore Maraglino JIM_Pirata666_ +10.633
8 Jonathan Wong CAR_Saika +11.037
9 Benjámin Báder ROH_Benito +11.546
10 Adam Wilk Adam_2167 +12.702
11 Rick Kevelham rick-918-bmx +14.618
12 Ben Chou Gmotor_SBen +19.313

Repescagem

Os pilotos que falharam a qualificação nas corridas anteriores, mas que terminaram entre a 5ª e a 10ª posição receberam outra oportunidade para chegar à final na ronda de repescagem. Os primeiros quatro pilotos avançariam para a última corrida, mas todos os outros teriam de despedir-se de Nova Iorque. Os pilotos sentaram-se ao volante do carro de competição Toyota SF19 Super Formula para uma corrida de 15 voltas em torno do Blue Moon Speedway, um circuito oval de alta velocidade composto por três curvas.

Aproveitar o cone de aspiração dos adversários era uma tática essencial neste circuito de alta velocidade, por isso todos os pilotos quiseram assumir as posições mais vantajosas para maximizar a manobra. Como resultado, existiram diversas mudanças na frente da corrida, registando-se episódios emocionantes em que três ou quatro carros seguiam lado a lado nas retas.

Quando a bandeira axadrezada se agitou, foi o espanhol Manu Rodríguez quem saiu vencedor com uma vantagem de cinco centésimos de segundo. Na verdade, os primeiros quatro pilotos ficaram separados por pouco mais do que um segundo, o que fez desta a corrida mais disputada do dia.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY 10:02.942
2 Andrew Brooks Turismo-Deafsun +00.050
3 Daniel Solis CAR_Lamb +00.115
4 Jonathan Wong CAR_Saika +00.146
5 Baptiste Beauvois TRL_TSUTSU +00.342
6 Adam Wilk Adam_2167 +00.456
7 Benjámin Báder ROH_Benito +00.513
8 Salvatore Maraglino JIM_Pirata666_ +00.710
9 Anthony Felix FT_Ant +00.824
10 Randall Haywood ORIGINALS-14 +00.872
11 Adam Suswillo Williams_Adam41 +01.361
12 Patrik Blazsán Williams_Fuvaros +04.416

Final

A corrida final reservou muita intriga e emoções, especialmente entre os dois grandes favoritos: Igor Fraga, o vencedor da Nations Cup no ano anterior, e Mikail Hizal, que surgia em grande forma após uma série de prestações excecionais. O palco desta corrida de 20 voltas seria Spa-Francorchamps, um dos circuitos mais venerados do mundo, que faz assim a sua muito esperada estreia nos FIA Gran Turismo Championships. A estratégia relativa ao combustível e aos pneus teria um papel vital no desenrolar da prova, já que os pilotos estavam obrigados a fazer pelo menos duas visitas às boxes com os seus Red Bull X2019 Competition.

Mikail Hizal arrancou da pole e contornou as primeiras curvas sem incidentes. Nicolás Rubilar, por outro lado, protagonizou um arranque dececionante ao sair de pista na primeira curva, caindo de imediato para o final do pelotão. Na última reta da volta 1, Igor Fraga, equipado com pneus suaves, ultrapassou Hizal por fora, conquistando assim a liderança. Parecia óbvio que o brasileiro estava decidido a saltar para a frente de modo a aproveitar os pneus suaves para ganhar vantagem com o avançar da corrida. Na volta 2, Takuma Miyazono, que seguia confortavelmente na 3ª posição, surpreendeu todos ao entrar nas boxes por motivos desconhecidos. Mais tarde, o piloto disse que sentiu necessidade de trocar os pneus duros por suaves de modo a manter-se a par dos líderes, mas à saída das boxes deu por si em 11º lugar.

Entretanto, Fraga continuava a aumentar a vantagem sobre Hizal na 2ª posição, e na volta 7 já tinha acumulado uma diferença de 14 segundos. Na volta seguinte, Hizal encostou às boxes para equipar-se com os pneus duros, e regressou à pista em 3º lugar, entregando o 2º posto ao espanhol Coque López. Na volta 9, Fraga entrou nas boxes com uma vantagem de 18 segundos para trocar os pneus suaves por duros e reabastecer. A questão que se colocava era se seria capaz de defender-se dos avanços dos outros pilotos, que seguiam na sua maioria com pneus suaves e médios. Entretanto, Miyazono ascendeu ao 2º lugar quando Hizal encostou às boxes na volta 10 para reabastecer e trocar para os pneus suaves. O alemão regressou à corrida em 5º lugar, decidido a apanhar Fraga.

Na volta 11, Fraga seguia com uma grande vantagem de 17 segundos, o que o levou a visitar as boxes para reabastecer e trocar para os pneus médios. Regressou à pista em 3º lugar, entregando a liderança a Miyazono. Mas o piloto japonês não ficou muito tempo no topo e quando parou para reabastecer caiu para o 8º lugar. A situação piorou ainda mais para o piloto japonês quando Cody Latkovsky entrou em pião e cortou o caminho a Miyazono na última reta, levando-o a perder o controlo e a cair para o fim do pelotão. Em resultado deste incidente, Latkovsky recebeu uma pesada penalização de 10 segundos. Entretanto, López subiu à liderança com Fraga e Hizal logo atrás, mas o espanhol ainda tinha de parar nas boxes, por isso o verdadeiro duelo pelo campeonato seria disputado entre o brasileiro e o alemão. Na volta 16, Fraga abriu espaço a Hizal e logo de seguida começou a tirar partido do cone de aspiração do seu rival e, menos de uma volta depois, saltou de novo para a frente em resultado de uma ultrapassagem brilhante por fora.

Na volta 19, López entrou nas boxes e deixou Fraga e Hizal sozinhos na luta pela vitória. Hizal, com os pneus suaves, procurava uma oportunidade para ultrapassar Fraga, que utilizava os pneus médios mais lentos, mas o brasileiro conseguiu sempre bloquear Hizal. Foi então que se deu o momento mais polémico do fim de semana, quando o carro de Fraga pareceu abrandar por uma fração de segundo na reta, forçando Hizal a uma travagem. Hizal mostrou o seu repúdio com a manobra, e depois viu-se obrigado a abrandar o ritmo para poupar o pouco combustível que lhe restava, entregando assim a vitória no campeonato a Fraga. O brasileiro até já se tinha qualificado para a final da Nations Cup no Mónaco, em novembro, graças à sua vitória em Nürburgring a contar para o segundo World Tour do ano. Hizal cruzou a meta cinco segundos depois do brasileiro, seguido pelo espanhol López em 3º. Após a corrida, Fraga recebeu uma penalização de cinco segundos por levantar o pé do acelerador, mas a vantagem que acumulou foi suficiente para agarrar a vitória.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Igor Fraga IOF_RACING17 39:38.205
2 Mikail Hizal TRL_LIGHTNING +00.937
3 Coque López Williams_Coque14 +04.595
4 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 +05.109
5 Ryota Kokubun Akagi_1942mi +12.943
6 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi +16.106
7 Jonathan Wong CAR_Saika +19.049
8 Andrew Brooks Turismo-Deafsun +19.279
9 Rayan Derrouiche RC_Miura +22.856
10 Nicolás Rubilar FT_NicoR +23.564
11 Daniel Solis CAR_Lamb +47.051
12 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY +--.---

Comentários de Igor Fraga

“Ainda estou a tremer um pouco porque foi uma corrida intensa. Escolhi arrancar com os pneus suaves porque o Red Bull X2019 de competição tem muito 'ar sujo', por isso queria limpar o ar à minha frente e acumular uma boa vantagem. Queria manter-me na liderança o máximo de tempo possível porque devido a todo aquele 'ar sujo' seria difícil chegar à frente. Acho que a estratégia funcionou bem.”

Comentários de Mikail Hizal

“Relativamente à manobra do Igor no final, o que era suposto fazer naquela situação? Após ver a repetição, acho que ele levantou o pé de propósito, por isso travei para evitar uma colisão perigosa. Gosto de corridas limpas e seguras... E como estava sempre a tentar ultrapassá-lo, precisei de poupar combustível depois daquela situação, por isso abrandei o ritmo. Estou sem palavras.”

Links Relacionados

'Relatório de corrida da Manufacturer Series do World Tour 2019 – Nova Iorque
World Tour 2019 – Nova Iorque
'Página especial do Gran Turismo World Tour 2019 - Nova Iorque
'Série de 2019 dos FIA GT Championships

Regressar à Lista