Please select your country / region

Close Window
GT
Comunidade GT SPORT
PT

GT ACADEMY EUROPE 2012 SEASON RECAP

RECAPITULAÇÃO DA ÉPOCA 2011 DA GT ACADEMY EUROPEIA

Em 2011, mais de 90 000 pessoas de 10 países europeus participaram na GT Academy, através de um contrarrelógio online do jogo Gran Turismo®5 para a PlayStation®3. A triagem dos jogadores foi feita através de uma série de seis finais territoriais, que decorreram em maio, em locais como Brands Hatch, Circuit Paul Ricard e Salão Automóvel de Barcelona, de onde resultaram os 12 melhores competidores da geral:

FRANÇA ITÁLIA REINO UNIDO
Bastien BARTSCH
Thibault LACOMBE
Federico PINNA
Danilo BORDINO
Jann MARDENBOROUGH
James HUDSON
Mentor: Franck Mailleux Mentor: Vitantonio Liuzzi Mentor: Johnny Herbert
ALEMANHA HOLANDA IBÉRIA
Sascha MEYENBORG
Alexander WELCKE
Edwin BOS
Thomas ARENDS
Carlos MURILLO (ESP)
Bruno Sousa FERREIRA (POR)
Mentor: Sabine Schmitz Mentor: Jeroen Bleekemolen Mentor: Lucas Ordoñez

O derradeiro teste, com duração de uma semana, para os 12 jogadores finais super-rápidos, começou na sexta-feira dia 10 de junho de 2011, na emblemática 24 Horas de Le Mans, em França. Ao volante de carros Nissan 370Z idênticos, foram convidados a participar na famosa Parada de Pilotos que atravessa o centro de Le Mans, onde receberam os aplausos de mais de 200 000 fãs.

Os finalistas tiveram direito a uma volta guiada pela garagem da Signatech Nissan e conheceram o Campeão da GT Academy de 2008, Lucas Ordoñez, que nessa altura corria nas 24 Horas de Le Mans pela primeira vez. Este encontro mostrou aos finalistas que vencer a GT Academy tinha o potencial de mudar as suas vidas para sempre e tornar realidade os seus sonhos de entrar nas corridas.

A competição propriamente dita também começou em Le Mans, onde os competidores participaram numa exigente corrida de resistência em karts, no circuito Alain Prost. À medida que o sol se punha nesse famoso circuito, apenas a alguns metros da ação com os karts, os protótipos com motor Nissan da classe LMP2 corriam em direção à vitória na sua classe, com Bastien e Thibault da Team France a estrearem-se no seu país natal com a competição GT Academy.

No domingo, os 12 participantes conduziram desde Le Mans até ao Race Camp, em Silverstone, o que lhes deu muito tempo para se habituarem ao volante de um Nissan 370Z. À chegada a Silverstone, foram recebidos pelo Presidente dos Juízes, Eddie Irvine, o Responsável de Condução, Rob Barff, e os seus mentores do Race Camp. Também foram apresentados ao seu dormitório de estilo militar, no edifício das boxes de Stowe Circuit – talvez não tenha correspondido ao glamour do desporto motorizado de que estavam à espera. Entretanto, de volta à França, Lucas alcançou o segundo lugar da classe nas 24 Horas de Le Mans – um feito impressionante para qualquer piloto, ainda mais para alguém que só compete em corridas há três anos.

O Race Camp provou ser um batismo de fogo. Numa manhã, bem cedo, os finalistas foram acordados com o rugido dos fuzileiros, conduzidos até uma floresta remota e arrastados do autocarro para uma névoa de granadas de fumo. Depois foram sujeitos a várias ações, ao estilo dos treinos militares – foi muito duro e três participantes tiveram de desistir no final da sessão. Não é fácil ser um piloto de corridas profissional (embora, habitualmente, não tenham de lidar com fuzileiros armados!). O propósito deste treino era retirar os participantes da sua zona de conforto e fazê-los pensar no nível de empenho que é necessário para atingirem o seu objetivo.

Claro que também existiram desafios de condução, além do tempo gasto na sala de aulas a estudar técnicas de corrida e a fazer o teste para a ARDS (licença de corrida básica). Os desafios de condução concebidos especialmente para a GT Academy incluíram: condução em circuito, sprints de um para um e sessões de controlo avançado do carro. A condição física foi testada mais a fundo com um “triatlo,” onde os participantes puxaram o Nissan 370Z ao longo de uma certa distância utilizando um arnês especial, seguindo-se a condução de várias voltas, antes de passarem para a bicicleta, e terminando com uma corrida. Este desafio provou ser demasiado duro para Federico Pinna. O participante italiano retirou-se da competição, devido à exaustão sentida com os cinco dias intensos no Race Camp.

Depois de muita deliberação entre os instrutores experientes e os mentores de condução, Eddie Irvine e Rob Barff escolheram os seis finalistas que iriam participar no dia final da GT Academy: Danilo Bordino (ITA), Thomas Arends (HOL), Thibault Lacombe (FRA), Sascha Meyenborg (DEU), Jann Mardenborough (RU) e Carlos Murillo (ESP). Estes seis foram afunilados para quatro, depois de Sascha e Thomas serem eliminados, quando experimentaram pela primeira vez um verdadeiro carro de competição de GT4.

Os quatro finalistas – Jann, Danilo, Carlos e Thibault – alinharam na grelha do National Circuit de Silverstone, para uma corrida de 20 minutos com os carros Nissan 370Z vermelhos e brancos da GT Academy. Jann conseguiu um bom arranque desde a pole position, mas Thibault perseguiu-o de perto. Uma mudança de caixa falhada permitiu ao francês ultrapassar, com uma manobra ousada pelo lado de fora da última curva. Mas Jann subiu a pulso e recuperou a liderança. De seguida, Jann conseguiu manter uma série de voltas rápidas e consistentes, que terminaram com a bandeira axadrezada e um avanço de oito segundos.

A sua pole position e a vitória tiraram quaisquer dúvidas aos juízes de que o Jann Mardenborough, com 19 anos, de Cardiff, era o Campeão da GT Academy de 2011. Thibault, Carlos e Danilo terminaram por esta ordem atrás de Jann, quer na corrida quer na competição geral.

De seguida, Jann embarcou no extenso Programa de Desenvolvimento de Piloto da GT Academy, antes de partir para a corrida das 24 Horas do Dubai, com uma equipa inovadora constituída apenas por “jogadores”, em janeiro de 2012, ao volante de um carro Nissan 370Z GT4, tendo terminado no pódio.

Para a nova carreira de Jann isto foi apenas começo. No seu primeiro ano como piloto profissional de competição, ficou frustrantemente perto de vencer o Campeonato Britânico de GT. Jann passou então para a secção mais íngreme da sua curva de aprendizagem após ter passado para os monolugares, no altamente competitivo Campeonato Europeu de F3 da FIA de 2013. Correr com um F3 permitiu-lhe apurar a sua velocidade, num processo de preparação para competir com um carro com motor Nissan, da classe LMP2, em Le Mans. Desde vencer a GT Academy em junho de 2011 a correr em Le Mans, em 2013, este foi o percurso mais curto, até à data, de um jogador do Gran Turismo® até Le Mans, de entre todos os pilotos da GT Academy.