GT

Please select your country / region

Close Window
Comunidade do GT SPORT
BR
TopoLeia os relatóriosNations CupManufacturer SeriesCalendárioArquivos

Voltar para a lista

MANUFACTURER SERIES
World Tour de 2019 – Relatório de corrida da Manufacturer Series de Nova York
World Tour 2019 – Nova York
24/08/2019

Nova York, Estados Unidos (24 de agosto de 2019) – O Dia 1 da Manufacturer Series foi cheio de ação na "World Tour de 2019 – Nova York", a terceira etapa das cinco corridas onde 46 dos melhores pilotos de Gran Turismo de 19 países se reuniram para disputar um lugar nas World Finals de Mônaco, em novembro. Realizado no PlayStation Theater, no cenário reluzente da Times Square de Nova York, o evento começou oficialmente na sexta-feira, 23 de agosto, com o anúncio de uma parceria revolucionária entre o Gran Turismo e a Michelin e uma corrida Profissional/Amador com o lendário piloto Juan Pablo Montoya.

Michelin se torna parceira oficial de pneus
No dia 23 de agosto de 2019, em Nova York, o Gran Turismo an...

No sábado, a ação começou com a etapa classificatória, onde as 12 equipes da Manufacturer Series disputaram as posições do grid de largada. Depois, os seis primeiros finalistas competiram novamente para definir a ordem de largada da primeira corrida. Quando a poeira baixou, a pole position ficou com Mikail Hizal (Alemanha), no Subaru WRX Gr.4 (classe de carros comerciais modificados), seguido por Coque López (Espanha), no Toyota 86, e Cody Latkovski (Austrália), no Mercedes-Benz SLS AMG.

Corrida 1

A primeira corrida do dia, realizada na pista "Blue Moon Bay Speedway - Circuito interno A", teve oito voltas e exigia que apenas um dos três pilotos de cada equipe participasse. Após a largada, todos os carros passaram pela primeira curva sem incidentes, com Joseph de Jesus (Austrália) realizando uma ousada tentativa de ultrapassar o Toyota 86 de Facundo Dudulec (Argentina). Anthony Felix (EUA), da Mercedes-Benz, cometeu um grande erro ao abrir demais para entrar em uma curva, caindo da 3ª para a 6ª posição. Na segunda volta, após uma complicada curva fechada, o carro da Toyota conseguiu ultrapassar o da Subaru e assumir a liderança, seguido pelo Porsche Cayman GT4 Clubsport, o BMW M4, o Mercedes-Benz SLS AMG e o Volkswagen Scirocco, fazendo com que de Jesus logo caísse para o 6º lugar.

Enquanto Facundo Dudulec (Argentina), da Toyota, e Matt Simmons (Austrália), da Porsche, mantinham as duas primeiras posições nas voltas seguintes, Nicolás Rubilar, da BMW, fazia o possível para impedir que Felix, da Mercedes-Benz, assumisse o 3º lugar. Na Volta 6, a Mercedes-Benz sofreu uma penalidade por impedir a passagem de outro carro. Com isso, o Volkswagen pilotado por Kosuke Nishimura (Japão) conseguiu passar, deixando o SLS AMG em 5º lugar. Enquanto isso, de Jesus, que havia largado da pole position, teve dificuldades para adquirir um bom ritmo, deixando a Subaru em um decepcionante 8º lugar.

No fim, foi Dudulec, no Toyota 86, que cruzou primeiro a linha de chegada, conquistando 12 pontos para a marca japonesa, com Simmons, da Porsche, terminando meio segundo atrás e ganhando 10 pontos, seguido por Rubliar, da BMW, que ganhou 8 pontos.

CLASSIFICAÇÃO CONSTRUTORA / PILOTOS TEMPO
1 Toyota Facundo Dudulec 9:54.326
2 Porsche Matt Simmons +00.262
3 BMW Nicolás Rubilar +00.831
4 Mercedes-Benz Anthony Felix +00.893
5 Lexus Daniel Holland +04.010
6 Volkswagen Kosuke Nishimura +04.226
7 Jaguar Pierre Lenoir +04.671
8 Aston Martin Nick McMillen +04.897
9 Alfa Romeo Daniel Solis +05.299
10 Subaru Joseph De Jesus +05.688
11 Ford Armen Aghakhan +05.807
12 Hyundai Connor Healy +14.123

Corrida 2

Com a vitória na Corrida 1, a Toyota ganhou a pole position para a segunda corrida do dia, que teria sete voltas com as mesmas máquinas Gr.4, mas, desta vez, seria realizada no complicado "Autodrome Lago Maggiore - Oeste". No final da reta oposta, Simon Bishop (Nova Zelândia), pilotando o Toyota 86, cometeu um grave erro ao pegar a linha errada, permitindo que uma caravana de carros o ultrapassasse por dentro. Quando Bishop conseguiu se recompor, já estava em 6º lugar, perdendo a chance de classificação nessa corrida curta. A ordem dos pilotos mudou drasticamente antes mesmo de terminarem a primeira volta, com o BMW M4 de Soma Iseri (Japão), o Mercedes-Benz SLS AMG de Bernal Valverde (Costa Rica) e o Lexus de Baptiste Beauvois (França) passando a ocupar os três primeiros lugares. Takuma Miyazono (Japão), da Subaru, que havia largado em 10º lugar, conseguiu chegar ao 5º.

Na Volta 2, Valverde, da Mercedes-Benz, correu um grande risco ao usar uma linha de fora na Curva 8 e ultrapassar Iseri, da BMW, assumindo a liderança, mas Iseri recuperou sua posição na volta seguinte, quando ele, Valverde e Beauvois, no Lexus RC F, se encostaram em várias curvas. De repente, Masahiro Kochibe (Japão), que havia largado em 8º pela Aston Martin, conseguiu se aproximar dos líderes, chegando a ultrapassar a Lexus e pressionando a Mercedes-Benz pelo 2º lugar. Bishop, da Toyota, também conseguiu voltar à disputa, ultrapassando a Lexus e assumindo o 4º lugar.

Na Volta 5, Kochibe, da Aston Martin, assumiu a liderança geral, ultrapassando a BMW por dentro na curva fechada, seguido pelo piloto da Mercedes-Benz, que também ultrapassou Bimmer. No final, Kochibe conquistou a vitória para a Aston Martin após ter começado a corrida em 8º lugar, enquanto Valverde e seu Mercedes-Benz chegaram em 2º, e Iseri e seu BMW M4 em 3º.

CLASSIFICAÇÃO CONSTRUTORA / PILOTOS TEMPO
1 Aston Martin Masahiro Kochibe 10:35.468
2 Mercedes-Benz Bernal Valverde +00.260
3 BMW Soma Iseri +00.909
4 Alfa Romeo Alonso Regalado +01.030
5 Ford Adam Wilk +01.032
6 Jaguar Vinicius Neto +01.794
7 Lexus Baptiste Beauvois +02.105
8 Toyota Simon Bishop +02.237
9 Subaru Takuma Miyazono +02.830
10 Volkswagen Mathew Smith +05.108
11 Hyundai Nicolas Romero +05.393
12 Porsche Mark Pinnell +05.463

Corrida 3

A terceira corrida do dia foi realizada na "Fuji International Speedway", onde os pilotos competiram em seis voltas usando máquinas Gr.3 (carros feitos especialmente para corridas). Adam Suswillo (Reino Unido), no Aston Martin Vantage, largou da pole position devido à vitória na Corrida 2, seguido pelo Mercedes-Benz SLS AMG de Cody Latkovski (Austrália) e o BMW de Haywood (EUA). Depois de quase colidirem na primeira curva, a Aston Martin e a Mercedes-Benz se distanciaram do grupo e começaram uma disputa incrível nas três voltas seguintes, onde Latkovski tentou ultrapassar várias vezes, chegando a encostar no Aston Martin em alguns momentos, mas sempre sendo bloqueado por Suswillo. Enquanto isso, o Ford GT pilotado por Marco Grasso (Itália) ultrapassou o BMW M4 de Haywood, assumindo o 3º lugar.

Na sexta e última volta, Latkovski ultrapassou o Aston Martin Vantage de Suswillo com uma manobra fantástica na primeira curva, assumindo a liderança geral. Essa ultrapassagem claramente incomodou Suswillo, que logo ultrapassou o Lexus RC F de Andrew Brooks (Canadá), enquanto Mikail Hizal (Alemanha), da Subaru, assumia o 4º lugar depois de ter largado da 9ª posição.

A corrida terminou com a vitória de Latkovski, confirmando a Mercedes-Benz como vencedora do dia. Em 2º lugar chegou a Lexus, que fez uma ousada ultrapassagem pela Aston Martin na última volta. Também mereceu destaque o desempenho de Mikail Hizal, que conquistou o 4º lugar com seu Subaru WRX após ter largado da 9ª posição.

CLASSIFICAÇÃO CONSTRUTORA / PILOTOS TEMPO
1 Mercedes-Benz Cody Nikola Latkovski 10:05.778
2 Lexus Andrew Brooks +01.383
3 Aston Martin Adam Suswillo +01.637
4 Subaru Mikail Hizal +04.622
5 BMW Randall Haywood +04.696
6 Porsche Adriano Carrazza +05.855
7 Jaguar Kenny Conomos +06.463
8 Toyota Coque López +06.842
9 Alfa Romeo Shogo Yoshida +07.065
10 Volkswagen Thomas Leonhart +09.927
11 Hyundai Tatsuro Hoshino +09.996
12 Ford Marco Grasso +10.778

Última corrida

O dia terminou com uma corrida de resistência de 25 voltas no complicado "Autódromo de Interlagos" com máquinas Gr.3. Com a vitória na corrida anterior, o Mercedes-Benz SLS AMG ficou com a pole position, seguido pelo Lexus RC F e o Aston Martin Vantage. Era um momento decisivo, visto que os pontos concedidos nesta disputa valeriam o dobro das corridas anteriores, sendo 24 pontos para o vencedor, 20 pontos para o 2º lugar, 16 pontos para o 3º e assim por diante. Chegando na última corrida com uma liderança confortável, tudo que a Mercedes-Benz precisava era chegar em 2º lugar para vencer o campeonato.

Como as regras exigiam que os três competidores de cada equipe pilotassem, com uma quantidade limitada de combustível e os três tipos de pneus (duros, médios e suaves), era fundamental desenvolver uma boa estratégia para conseguir vencer. No fim, a batalha de resistência ficou entre a Mercedes-Benz e a Aston Martin.

A estratégia de pneus foi muito importante, e a maioria dos líderes, incluindo a equipe da Mercedes-Benz, escolheu começar com pneus suaves. Já a equipe da Aston Martin decidiu começar com os médios, guardando os pneus suaves, mais orientados para o desempenho, para a última etapa. Enquanto várias equipes fizeram o primeiro pit stop na primeira mudança de piloto/pneu durante as Voltas 4 e 5, as equipes da Mercedes-Benz e da BMW, correndo em 1º e 2º lugar, decidiram ficar na pista, usando a capacidade máxima de seus pneus, enquanto a Subaru vinha logo atrás.

A equipe da Mercedes-Benz, líder da corrida, fez o primeiro pit stop na Volta 9, mas conseguiu manter a liderança quando voltou para a pista. Enquanto isso, uma grande disputa começou pelo 4º lugar, com a Toyota e a Hyundai alternando posições em algumas curvas e a Lexus vindo logo atrás. Na Volta 12, o Toyota Supra, com pneus médios, conseguiu ultrapassar o Hyundai Genesis, que no momento usava pneus suaves.

A equipe da Mercedes-Benz fez o segundo e último pit stop na Volta 17, trocando de piloto, reabastecendo e mudando para pneus médios, e a Aston Martin veio logo após, trocando para pneus suaves. Com uma borracha de maior aderência e Adam Suswillo, seu piloto mais veloz, no volante, a Aston Martin estava pronta para alcançar a equipe alemã e vencer a corrida, mas a Mercedes-Benz tinha outras intenções, também usando seu piloto principal, Cody Nikola Latkovski, para a etapa final. Enquanto isso, Mikail Hizal, no Subaru WRX, batalhava para subir de posição, saindo do penúltimo para o 4º lugar na Volta 21.

Mas o drama de verdade estava lá na frente, com a Mercedes-Benz e a Aston Martin disputando ferozmente a liderança. Os carros ficaram lado a lado várias vezes, chegando a colidir em alguns momentos. Quando Suswillo, no Aston Martin Vantage, finalmente ultrapassou o Mercedes-Benz SLS AMG na penúltima volta, todos no auditório lotado começaram a acreditar que a Aston Martin venceria a corrida, mas Latkovski recuperou a liderança na última volta, cruzando primeiro a linha de chegada. Depois de um desempenho brilhante, Hizal conseguiu chegar em 3º lugar com seu Subaru, o que lhe rendeu votos para se tornar o primeiro "Piloto do Dia da Michelin".

Comentários de Cody Latkovski, da Mercedes-Benz

Eu me sinto incrível com essa vitória. Ter um elenco tão forte de pilotos para me ajudar a vencer este campeonato para a Mercedes-Benz me deixa sem palavras. Nós esperamos muito por isso. Demos o nosso melhor em cada uma das corridas anteriores, mas não tivemos sorte. Desta vez, tínhamos a estratégia certa e não tivemos tantos obstáculos. A equipe estava muito motivada e, por sorte, todas as voltas saíram conforme o planejado.

World Tour de 2019 – Nova York
Resultado final da Manufacturer Series

CLASSIFICAÇÃO CONSTRUTORA / PILOTOS CORRIDA 1 CORRIDA 2 CORRIDA 3 CORRIDA 4 TOTAL DE PONTOS
1 Mercedes-Benz Anthony Felix / Bernal Valverde / Cody Nikola Latkovski 7 10 12 24 53
2 Aston Martin Nick McMillen / Adam Suswillo / Masahiro Kochibe 3 12 8 20 43
3 Lexus Andrew Brooks / Baptiste Beauvois / Daniel Holland 6 4 10 8 28
4 BMW Randall Haywood / Nicolás Rubilar / Soma Iseri 8 8 6 6 28
5 Subaru Mikail Hizal / Takuma Miyazono / Joseph De Jesus 1 2 7 16 26
6 Alfa Romeo Daniel Solis / Alonso Regalado / Shogo Yoshida 2 7 2 14 25
7 Jaguar Vinicius Neto / Pierre Lenoir / Kenny Conomos 4 5 4 10 23
8 Toyota Facundo Dudulec / Coque López / Simon Bishop 12 3 3 2 20
9 Volkswagen Thomas Leonhart / Kosuke Nishimura / Mathew Smith 5 1 1 12 19
10 Porsche Mark Pinnell / Adriano Carrazza / Matt Simmons 10 0 5 0 15
11 Ford Armen Aghakhan / Marco Grasso / Adam Wilk 0 6 0 4 10
12 Hyundai Nicolas Romero / Tatsuro Hoshino / Connor Healy 0 0 0 0 0

Links relacionados

- Página especial de "Gran Turismo World Tour de 2019 - Nova York"
- Gran Turismo LIVE - World Tour de 2019 | Nova York

Voltar para a lista