Please select your country / region

Close Window
GT
Comunidade do GT SPORT
BR

RECAPITULAÇÃO DA TEMPORADA DE 2014 DA GT ACADEMY INTERNACIONAL

RECAPITULAÇÃO DA TEMPORADA DE 2014 DA GT ACADEMY EUROPA

A GT Academy internacional fez sua estreia em 2014, dando as boas-vindas pela primeira vez a uma seleção de competidores da Austrália, da Índia, do México, do Oriente Médio e da Tailândia.

Corrridas online e eventos ao vivo levaram centenas de milhares de jogadores de Gran Turismo®6 a disputar por um lugar nas finais nacionais realizadas em Melbourne, Jaipur, Cidade do México, Dubai e Bangkok ao longo de junho e de julho. A ampla extensão geográfica do programa deste ano deu prosseguimento ao prestígio da GT Academy em lugares renomados, como o circuito do Grande Prêmio de Phillip Island, em Melbourne, e o Autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México.

O que começou com milhares de participantes foi reduzido a 28 pessoas por território, das quais apenas 27 partiram para Silverstone, onde o juiz principal, Rob Barff, as apresentou para o International Race Camp de 6 dias.

Austrália Índia México
Marcello Rivera (19) Abhinav Bhatt (28) Jorge Solorzano (24)
Benjamin Smith (19) Abhinay Bikkani (24) Ricky Rincon (33)
Peter Read (20) Prakash Nair (42) Ricardo Sánchez (24)
Dylan Gulson (22) Glen Ivan Suchitha (24) Jake Vite Prekop (21)
Josh Muggleton (27) Karl Patel (19) Francisco Fernández (28)
Luca Giacomin (23)   Aaron Miranda (24)
Oriente Médio Tailândia  
Waleed Abdulla Alghamdi (24) (Sau) Thanaroj Thanasitnitiket (18)  
Yasser Mansour AlMansour (25) (Sau) Sakasem Charoen (27)  
Ahmed Bin-Khanen (25) (Sau) Kriangkrai Chotima (35)  
Hadi Abdel Hadi (26) (Lbn) Jakraphan Davee (26)  
Mohammed Jamal (31) (Lbn) Chonthawatch Meepasanee (20)  

Com novos países, vieram novos jurados e especialistas conhecidos, entre os quais a lenda de supercarros com motor V8 Rick Kelly, o ex-piloto de F1 Karun Chandhok, o piloto de rally e rei dos drifts Abdo Feghali e o renomado piloto de corridas tailandês Tor Graves.

No International Race Camp, as primeiras impressões não são definitivas, mas em uma competição de 6 dias é importante começar bem, e os resultados da Austrália ilustraram bem a preparação e a dedicação de todos eles. Os amigos Ben Smith e Marcello Rivero, de Melbourne, se esforçaram para entrar no Race Camp, e esse esforço e companheirismo logo foram demonstrados para os colegas de equipe, uma vez que eles venceram o árduo percurso de assalto "Mud Mahem" no primeiro dia.

Após viajar por alguns dos climas mais quentes do mundo, a temperatura fria do Race Camp foi um despertar úmido para os competidores. Também foi uma ótima chance para o desafio de drifting do Dia 2, quando a atividade ficou ainda mais empolgante com a lenda de drifting Abdo Feghali no local para inspirar os competidores.

O International Race Camp recebeu os competidores para o desafio de trânsito, para a gincana, para a prova de tempo na pista de terra e para a corrida de stock car. Aqui eles foram colocados à prova no Nissan GT-R, 370Z, no Juke e no Micra (ainda que fosse uma versão modificada), além de outras atividades, incluindo monopostos, buggies off-road e kart malucos, apresentando novos territórios para os competidores desbravarem. Ainda que a sede do Race Camp fosse no Circuito de Stowe de Silverstone, havia também outros locais de corrida, como o Northampton International Raceway, a London Rally School, uma base aérea vazia, e a "Tanks a Lot’", uma fazenda transformada em arena para tanques e outros veículos de corrida off-road.

As atividades fora das pistas, como entrevistas com mentores e aulas de ARDs, eram uma mudança de ritmo confortante entre os momentos de pressão atrás do volante. O desafio de laser, um teste de paciência, força, equilíbrio e concentração para os pilotos, foi uma avaliação mais exclusiva dos pilotos atrás do volante.

O desafio de buggies no Dia 5 foi o penúltimo teste, no qual os dois competidores restantes de cada território lutaram por uma posição no grid da corrida final, destinado a apenas uma pessoa de cada território. Em um confronto muito disputado, com uma derrota da até então vitoriosa equipe da Austrália nos últimos minutos, a Tailândia obteve sua mais gratificante vitória na competição até então, conseguindo uma pole position na corrida final. O desafio da corrida de perseguição, no mesmo dia, foi a última oportunidade para os pilotos mostrarem que mereciam uma chance de disputar o título. Neste final emocionante da jornada dos cinco competidores, estava Prakash Nair, da Índia, que, aos 42 anos, era o piloto de mais idade na competição.

CAMPEÕES DOS TERRITÓRIOS
Josh Muggleton, Austrália
Abhinay Bikkani, Índia
Ricardo Sánchez, México
Ahmed Bin-Khanen, Oriente Médio
Thanaroj Thanasitnitiket, Tailândia

A corrida final no Dia 6 foi o último obstáculo do Race Camp, com os olhares atentos dos jurados se voltando para o Circuito Nacional de Silverstone quando os cinco finalistas deram a largada na corrida fascinante de 8 voltas. Ahmed Bin-Khanen, do Oriente Médio, imediatamente tomou a liderança do tailandês Thanaroj Thanasitnitiket, que logo ficou para trás da corrida. Enquanto isso, Ricardo Sánchez, do México, assumiu a ponta, logo seguido por Josh Muggleton, da Austrália, que chegou à segunda posição após largar em último. Enquanto Abhinay Bikkani, da Índia, lutava pela terceira posição de Ahmed, o mexicano simplesmente se recusava a dar espaço para Josh, que o perseguia de perto o tempo todo. A corrida foi vencida por Ricardo, com uma diferença de 6/10 de segundo sobre Josh.

Um intenso período de deliberação se seguiu, uma vez que os jurados se reuniram no British Racing Drivers' Club de Silverstone para decidir o campeão. À medida que os pilotos se dirigiam ao pódio, Rob Barff anunciou Ricardo Sánchez como o vencedor da GT Academy Internacional de 2014. A competição estava encerrada, mas seu potencial e sua capacidade de terminar em primeiro em situações competitivas abriram caminho para Ricardo entrar no Programa de Desenvolvimento de Pilotos e na corrida das 24 Horas de Dubai em janeiro de 2015.