Please select your country / region

Close Window
GT
Comunidade do GT SPORT
BR

RECAPITULAÇÃO DA TEMPORADA DE 2012 DA GT ACADEMY ALEMANHA

RECAPITULAÇÃO DA TEMPORADA DE 2012 DA GT ACADEMY ALEMANHA

A GT Academy começou em 2008, com Lucas Ordoñez surgindo dentre 25.000 competidores de 12 países para se tornar o primeiro jogador de Gran Turismo a virar um piloto de sucesso da Nissan. Em 2012, a quarta temporada da GT Academy, a Nissan e a PlayStation da Alemanha se uniram para criar uma competição autônoma que ocorreria em paralelo com a versão europeia.

A etapa qualificatória da competição ficou no ar on-line por oito semanas, de maio a junho de 2012, com impressionantes 96.000 jogadores alemães baixando o desafio classificatório da GT Academy. Somente 24 vencedores on-line chegaram à Final Nacional, onde se juntaram a oito vencedores que haviam se classificado por meio de eventos ao vivo. Os eventos ao vivo foram realizados em todo o país nas concessionárias Nissan e em grandes eventos de futebol, proporcionando uma rota alternativa para a Academy por meio de competições de Gran Turismo nas cabines de corrida da Playstation.

A Final Nacional ocorreu entre os dias 14 e 15 de julho de 2012, no mundialmente famoso circuito de Nürburgring. Os 32 competidores foram reduzidos para 24 depois do primeiro dia de corridas duras de Gran Turismo no PlayStation. Mais aspirantes a pilotos foram eliminados depois de uma série de testes de jogo, pilotagem, físicos e de imprensa no dia seguinte. Os 12 últimos mostraram mais potencial de se tornar pilotos profissionais e foram convidados ao Race Camp em agosto, um campo de treinamento intensivo de uma semana para revelar o campeão da GT Academy Alemanha 2012.

FINALISTAS DO RACE CAMP:
Andres Monzon
Denny Görsdorf
Erik Mertens
Nils Müller
Nick Sepec
Patrick Langkau
Patrick Weking
Peter Heusel
Peter Pyzera
Robert Geßler
Stefan Jahr
Thomas Schmidt

O Race Camp começou em grande estilo para os 12 finalistas com uma chegada de helicóptero em Silverstone, a casa do automobilismo britânico. Três juízes, o piloto de F1 e Le Mans, Nick Heidfeld, a Rainha de Nürburgring, Sabine Schmitz, e o astro da música e do entretenimento alemão Smudo, saudaram os competidores em sua chegada. Foi a tarefa de Nick, Sabine e Smudo decidir qual dos aspirantes participaria do Programa de Desenvolvimento de Pilotos intensivo de três meses, antes de sentar ao volante de um Nissan 370Z GT4 no respeitado Dubai 24h.

A competição começou com um despertar na madrugada e um percurso de aptidão física no estilo militar no início da manhã. Uma manhã na floresta enlameada criou um espírito de equipe entre os jogadores e os forçou a mostrar sua força de vontade logo de saída. Eles ficaram gratos em poder voltar a um território familiar à tarde, quando colocaram seus macacões de corrida para um desafio de carte, uma das formas mais puras do automobilismo e uma ótima maneira de estudar a habilidade inicial dos competidores. A sessão foi atrapalhada por raios e trovões intensos e uma tempestade que transformou o asfalto negro em um rio. Todos foram recrutados para retirar a água da pista e a corrida continuou.

Depois de vários desafios, os que mostraram pior desempenho foram eliminados em favor dos melhores dentre os melhores. Os desafios de pilotagem normais foram intercalados com alguns mais incomuns. O desafio de paintball fez com que os competidores pilotassem por Silverstone enquanto eram perseguidos por Nick Heidfeld, com Smudo na janela do carona armado com uma pistola de paintball! O piloto que se afastasse mais antes de ser atingido por uma bola de tinta venceria o desafio. Não só foi muito divertido, como foi uma oportunidade para Nick ver de perto como os competidores pilotavam sob pressão e ensinou a eles a olhar para frente enquanto eram perseguidos, em vez de olhar constantemente para seus espelhos. Outro evento fez com que os cinco finalistas fossem para uma pista de Stock Car em Milton Keynes para competir entre si.

A GT Academy foi para os céus, quando os finalistas restantes experimentaram uma "Batalha aérea" de força G em uma aeronave leve no aeródromo de Turweston. Alguns acharam difícil lidar com as forças G, enquanto outros acharam muito divertido, mas de qualquer forma foi uma maneira entusiasmante para os competidores sentirem as forças G que terão que superar ao pilotar carros potentes.

Depois de várias etapas eliminatórias, os quatro finalistas (Peter Pyzera, Andres Monzon, Patrick Langkau e Nick Sepec) se enfrentaram na pista em uma corrida final no Nissan 370Z ao redor do Silverstone Grand Prix Circuit. Nick Sepec começou na pole position, mas perdeu uma marcha, o que permitiu que Peter Pyzera tomasse a liderança. Peter nunca olhou para trás e foi o primeiro a receber a bandeira quadriculada. Esse desempenho valoroso fechou uma semana impressionante para Peter que foi coroado o campeão da GT Academy Alemanha 2012.

Depois de um retorno breve à sua casa, Peter voltou a Silverstone em setembro para começar um novo capítulo em sua vida. Vivendo com os campeões das competições da GT Academy da Europa, Rússia e EUA, ele passou pelo Programa de Desenvolvimento de Pilotos com todas as despesas pagas. Além de correr todos os fins de semana em uma mescla de corridas rápidas e de resistência em um Nissan 370Z, a agenda ocupada de Peter incluiu tempo de pista orientado, treinamento em carte, simulador, físico e psicológico.

O programa rigoroso permitiu que ele se qualificasse para uma licença internacional de corrida e, em janeiro de 2013, Peter se uniu a seu parceiro dos EUA, Steve Doherty, Sabine Schmitz e o experiente piloto da Nissan, Alex Buncombe, para correr em Dubai. O desastre se abateu ao quarteto quando Sabine saiu da pista no Nissan 370Z GT4 no início da noite e eles perderam uma hora e meia. Mas se recuperaram para terminar em um honroso nono na classe depois de 24 horas na exigente corrida internacional.

“Essa foi uma experiência realmente ótima e espero que seja apenas o primeiro passo em uma carreira longa automobilística para mim”, afirmou Peter depois da corrida. “Perdemos muito tempo ontem à noite, mas mantivemos nosso foco e continuamos até a bandeirada. Foi bom para mim ter perdido tempo, pois eu estava muito nervoso antes da corrida, mas quando perdemos tempo, me fez querer entrar lá e lutar para recuperá-lo. Tudo que tínhamos a fazer hoje é lembrar de tudo que nos ensinaram. Foi uma ótima experiência e agora desejo passar por isso novamente.”